Gordura visceral e o NARL

A D’pil, uma das maiores redes de estética do Brasil, oferece tratamento com o aparelho japonês Narl que reduz medidas e combate a gordura visceral, ajudando a prevenir doenças cardiovasculares e diabetes

Diferente da gordura subcutânea que é encontrada perto da superfície da pele, a gordura abdominal interna, mais conhecida como visceral, tem como característica acumular-se próxima aos órgãos importantes da cavidade abdominal, podendo afetar o funcionamento do pâncreas, do fígado, dos rins e também do intestino.

Pesquisas recentes apontam que a gordura visceral está relacionada com o aparecimento de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, alguns tipos de câncer, aterosclerose, entre outros. Há indícios também que este tipo de gordura facilita a ocorrência de infartos e derrames. A circunferência da cintura é o melhor parâmetro para avaliar os riscos impostos pelo acúmulo de gordura visceral. Basta uma fita métrica para medir, sendo que:

• A medição deve ser feita sem roupa.
• A fita métrica deve ser colocada na altura do umbigo.
• O abdômen deve estar relaxado e expirando. Sem prender a respiração.

Na América Latina os valores de referência para o tamanho da cintura são 80 centímetros para as mulheres e 94 para os homens, acima disso, o coração pode estar em risco. Segundo pesquisa do Instituto do Coração (InCor) da Universidade de São Paulo (USP), uma área de gordura visceral abdominal superior a 150 cm² aumenta em quase três vezes as chances de a pessoa adquirir doença arterial coronariana, distúrbio no qual depósitos de gordura acumulam-se nas células que revestem a parede de uma artéria coronária e, consequentemente, obstruem o fluxo sanguíneo – o normal é até 75 cm².

Tratamento pioneiro

Um novo tratamento oferecido pela D’pil, rede de franquias com mais de 460 pontos pelo Brasil e mais de 30 no exterior, com tecnologia japonesa, garante redução de gorduras localizadas e viscerais de maneira rápida e eficaz. Trata-se do Narl 517 CL, aparelho certificado pela Anvisa e com resultados comprovados cientificamente que realiza a quebra da gordura através de uma onda ultrassônica.

Segundo a fisioterapeuta e especialista em Dermato-Funcional, Ana Carolina Markesz, para complementar o tratamento, é recomendado que o cliente faça atividades físicas após a utilização do aparelho. “Pedimos que o cliente realize no mínimo 20 minutos de exercícios até uma hora depois da sessão, para o corpo eliminar a gordura quebrada durante o tratamento”, complementa. “O número de sessões necessárias varia de acordo com o organismo de cada pessoa. Porém, em média, os resultados começam a ser obtidos de forma significativa a partir da oitava sessão”, afirma.

Em poucos meses, a rede registrou cases de pessoas que chegaram a perder 15 centímetros em apenas um mês de tratamento.

 

Informações para a Imprensa

Atitude Press Assessoria em Comunicação

Tel.: (11) 2311-5889

Bruno Surian – bruno@atitudepress.com.br
Diego Pudo – diego@atitudepress.com.br

Related Post

Deixe um comentário